ANUNCIO

ANUNCIO
.
Create your survey with SurveyMonkey

quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017

Bahia: Wagner defende que governo dê secretaria a Marcelo Nilo.


O secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, tem defendido junto a amigos a tese de que o governo deve entregar uma nova secretaria para o ex-presidente da Assembleia Legislativa Marcelo Nilo (PSL). Seria uma espécie de retribuição pela longa folha de serviços prestados aos governos do PT na Bahia por Nilo. Mas a decisão ainda depende do governador Rui Costa (PT) e de entendimento semelhante por parte da articulação política do governo. Na Assembleia Legislativa, se comenta que o governo deve demonstrar a sua verdadeira face a partir da forma como passar a se relacionar com o ex-presidente da Casa, agora que ele deixou o seu importante cargo. Se o mantiver empoderado ou, desde que ele queira, lhe entregar alguma função importante no Parlamento, a mensagem para a base será a de que os aliados fiéis são respeitados e considerados mesmo quando perdem o poder. Caso abandone ou deixe Nilo isolado, no entanto, o governo estará dirigindo um péssimo sinal para os deputados da base. Afinal, se tem alguém a quem as gestões petistas tanto de Jaques Wagner quanto de Rui Costa devem parte de seu sucesso é ao ex-presidente da Assembleia, que soube como ninguém construir a tranquilidade necessária a que os oito anos do primeiro governador petista passassem sem qualquer sobressalto ou dificuldades extras. Nilo também repetiu o mesma performance nestes dois anos do governo Rui Costa, contribuindo imensamente para o clima de segurança em que havia transcorrido até agora o relacionamento entre o governador e os deputados. Curiosamente, a tranquilidade só foi abalada este mês, por ocasião da sucessão na presidência da Casa, na qual foi um dos atores principais. A disputa entre candidatos de partidos aliados quase promove um racha feio na base.(Tribuna)

Nenhum comentário: