ANUNCIO

ANUNCIO
.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

BONFIM/ CULTURA: “Para não acontecer Show de Espadas seria necessário a intervenção do Presidente da República” afirma Secretário.

Ministério Público de Senhor do Bonfim,  encaminhou recomendação ao prefeito, Carlos Brasileiro, solicitando que a gestão abstenha-se de promover, preparar, viabilizar,  apoiar, auxiliar ou de qualquer forma cooperar com a execução de qualquer guerra de espadas.

A nota que está assinada pelos quatro promotores da quinta promotoria de Senhor do Bonfim,  ainda ressalta que diversos abaixo assinados foram apresentados ao Ministério Público, dando conta de inúmeros danos causados em residências e pontos comerciais tendo em vista a realização do evento. Na recomendação,  em nenhum momento os promotores recomendam a não realização da guerra,  apresentam artigos da lei 7.209/84,  mencionando alguns artigos do código penal, aonde algumas pessoas poderam responder por lesão corporal, dano, incêndio, explosão (danos que poderão ser causados pela espada),  e recomenda que o prefeito e seus secretários não ofereçam apoio para a realização da guerra de espadas.

Já o Secretário de Cultura de Senhor do Bonfim, Rodrigo Pezão, após recomendação do Ministério Público, publicou artigo, compartilhado nas redes sociais por milhares de pessoas, aonde ele fala não da Guerra de Espadas, mas sim do “Show de Espadas”.

Segundo ele, algumas pessoas não conseguem entender, que o show ou guerra de espadas, não é um ato do Poder Público Municipal, não é um secretário, não é o prefeito, nenhum vereador, nem se quer um deputado, um senador ou o governador que realiza o evento “quem faz o show é a população, é o povo, que há muitas décadas ocupa as ruas entrando e saindo nas casas,  caminhando a passos lentos nas vilas e avenidas portando o brilho nos olhos e nas mãos. Recomendar que o poder público municipal não garanta segurança com brigadistas, ambulâncias, reforço no ordenamento do trânsito é recomendar que o poder público não faça aquilo que a Constituição exige, é prevaricar, é se eximir de defender os anseios do povo” afirma o Secretário.

Ainda em sua nota, o secretário apresenta algumas formas para se evitar a realização da guerra de espadas na noite do dia 23, segundo ele, além da presença do exército nas ruas, seria necessário a intervenção do  Presidente da República “Para o show não acontecer seria necessário trancar todos os bonfinenses em suas casas na noite do dia 23. Um exército de sentinelas portando fuzis e levando toda a população para a cadeia. Baixassem estado de sítio. Seria preciso construir presídios para mais de 50 mil pessoas.  Uma portaria de Garantia da Lei e da ordem seria preciso ser assinada pelo Predidente da República para forçar o cerceamento da liberdade e do livre arbítrio da população. Mas não creio que fazer isso contra uma manifestação Cultural” brincou Pezão.

No final da nota, o secretário afirma que mesmo existindo uma recomendação para que se faça uma prevaricação, não pode o munícipio exercer aquilo que a população confiou a gestão,  ou seja,  para o bom entendedor ele afirma que o município não pode prevaricar (deixar de fazer o que é correto).
Na última semana o prefeito Carlos Brasileiro, sancionou lei que transforma o Show de Espadas como patrimônio Cultural imaterial do município.

No Girando com a Notícia da Rádio Caraíba deste domingo (18), ouvintes do Jornal Dominical apresentado por Ivan Silva, responderam enquete sobre o Show de Espadas,  a maioria dos participantes foram a favor da realização do evento, mas todos ressaltaram que já está na hora do município encontrar uma área para a realização do Show.

Fonte/ivansilvanoticias

Nenhum comentário: