Create your survey with SurveyMonkey

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Mulher de operador de propinas do PMDB visitou Cunha na cadeia da Lava Jato

Foto: Rodrigo Felix Leal 
Eduardo Cunha

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ), preso na Operação Lava Jato, recebeu a visita da mulher do operador de propinas do PMDB João Augusto Henriques Rezende no dia de 10 de janeiro. A informação foi obtida pelo Estado por meio da Lei de Acesso à Informação. Os registros apontam todas as visitas a Eduardo Cunha entre janeiro e 23 de maio. Henriques, preso em Curitiba desde setembro de 2015, é apontado pela força-tarefa da Lava Jato como o operador que depositou propina a Cunha em contas na Suíça. Os valores teriam saído da compra, pela Petrobrás, do campo de petróleo de Benin, na África, em 2011. Por receber essa propina entre 2010 e 2011, o ex-presidente da Câmara foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a 15 anos e 4 meses de prisão em março deste ano. O ex-deputado está custodiado no Complexo Médico-Penal em Pinhais, região metropolitana de Curitiba. Eduardo Cunha foi transferido da Superintendência da Polícia Federal na capital paranaense para o mesmo presídio estadual em 19 de dezembro do ano passado. Entre janeiro e maio, Cunha recebeu 71 visitas de 36 pessoas. Deste total, 29 visitantes entraram no Complexo Médico-Penal se identificando como advogados. Alguns não constam da relação de defensores habilitados a representar o peemedebista nos processos junto à 13.ª Vara Federal Criminal, sob tutela do juiz Moro, e nem na 10.ª Vara Federal Criminal, do juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, em Brasília.

Estadão

Nenhum comentário: