ANUNCIO

ANUNCIO
.
Create your survey with SurveyMonkey

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Sr do Bonfim: MP ajuíza ação contra o prefeito Carlos Brasileiro e pede a demissão de Adilson Brasileiro por nepotismo.

Ministério Público estadual (MP) apura seis novos casos de nepotismo em prefeituras do interior. Com isso, o número de municípios investigados já chega a 36. Em Senhor do Bonfim, o MP ajuizou uma ação civil contra o prefeito Carlos Brasileiro (PT) pedindo a  demissão do secretário de Finanças, Benito Brasileiro, irmão do gestor. Já em Itacaré, Ipiaú e Macaúbas, o MP instaurou inquérito para apurar a nomeação de parentes na administração municipal. No primeiro, o caso foi levado ao MP pelo CORREIO, que recebeu denúncia de moradores do município turístico. Lá, o prefeito Antônio de Anízio (PT) colocou a esposa como titular da Secretaria de Ação Social. Já em Dário Meira e  Ibipitanga, os gestores seguiram recomendações da Promotoria para demitir familiares empregados nas prefeituras. Outro caso foi em  Eunápolis, onde o MP orientou o prefeito Robério Oliveira (PSD) a demitir a  filha e o irmão dos cargos de secretários municipais. Oliveira é reincidente. Em fevereiro, o MP já havia sugerido ao gestor a exoneração do irmão do vice-prefeito, e ele atendeu. A nova orientação ainda não foi acolhida.

Réplica

Na última semana, o CORREIO publicou que 31 prefeitos eram investigados pelo MP por nepotismo. Um deles foi o de Santa Bárbara, Professor Jailson (PT), que colocou a esposa como secretária de Assistência Social, segundo o MP. O advogado dele, Neomar Filho, negou irregularidade. Argumentou que ela já exerceu o mesmo cargo em gestões passadas e estudou Serviço Social, “o que descaracteriza qualquer intenção de favorecimento pessoal”.

Correio da Bahia

Nenhum comentário: