Postagens Recentes

Filadélfia: Caso de raiva animal é confirmado no interior do município.


Após a suspeita de proprietários rurais informando que nossa região poderia estar passando por um possível surto de raiva animal após perdas nos municípios de Ponto Novo, Filadélfia, Itiúba, Pindobaçu e Queimadas.

Um caso de raiva animal foi confirmado pela Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB), o orgão fez monitorando e coletas, desenvolvendo ações de prevenção e controle da doença na região.

De acordo com informações obtidas com exclusividade pela Web Interativa, a doença foi confirmada no interior do município de Filadélfia, após a morte de um animal, foi feita a coleta e confirmada o óbito por raiva animal em laboratório.

Sobre a doença

A raiva é uma zoonose causada por um Rabdovirus neurotrópico, sendo suscetíveis em todos os mamíferos. Apresenta distribuição geográfica abrangente, lesões e sintomas de excitação e paralisia de diversas naturezas e sempre fatal.

Entre os sintomas mais visíveis estão o andar cambaleante, mugido constante, falta de apetite e salivação intensa até a morte, que ocorre em até 10 dias. 

A raiva é uma doença endêmica na América do Sul, a doença é passada de um animal para outro, ou para um humano, pelo contato com a saliva através de mordida, arranhões, lambida em feridas abertas ou mucosas, são poucos os casos de cura registrados por isso, a importância de atitudes preventivas, como a vacinação.

ORIENTAÇÕES À POPULAÇÃO

– Os morcegos são animais de hábitos noturnos. Quando encontrados caídos ou voando durante o dia, podem estar doentes, com o vírus da raiva.

– O contato direto com morcegos por toque, arranhões ou mordidas é grave. Caso isso aconteça, procure a unidade de saúde mais próxima.

– É importante a vacinação em todos os animais, mesmo para animais idosos.

No caso de sofrer qualquer tipo de agressão por animais mamíferos:

– Lave o ferimento imediatamente com água corrente e sabão.

– Procure rapidamente uma unidade de saúde.

-Faça o tratamento quando for indicado sem faltar às vacinações.

– No contato com morcego (lambedura, mordedura ou arranhão), ou no caso de acordar com o animal caído dentro do quarto de dormir, procure o serviço de Saúde para avaliação do caso.

Redação: Web Interativa

Nenhum comentário