Postagens Recentes

Segunda parcela do auxílio emergencial atrasa mais de 15 dias


A segunda parcela do auxílio emergencial de R$ 600 a R$ 1.200 já está com mais de 15 dias de atraso. O mais grave é que sequer há previsão para uma data de pagamento.

O dinheiro deveria ajudar, em caráter de urgência, os trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEIs) e autônomos que perderam renda durante a crise da pandemia de covid-19.

Siga o Valor Investe:
Pelo calendário divulgado pela Caixa no início de abril, os pagamentos da segunda parcela deveriam ter começado no dia 27 de abril e se encerrado em 5 de maio.

A quarentena que já dura cerca de dois meses tem reduzido a zero a renda de vários trabalhadores que não têm carteira assinada.

Tanto o Governo Federal, por meio do Ministério da Cidadania, como a Caixa haviam dito que novas datas seriam anunciadas na semana passada. Mas, apesar do atraso, ainda não há um novo cronograma para a população.

Em coletiva de imprensa realizada na segunda-feira (11), o vice-presidente Rede de Varejo do banco, Paulo Henrique Ângelo, disse que quem definirá as datas do pagamento da segunda parcela do auxílio será o Governo Federal.

"A Caixa está preparada para iniciar o pagamento da segunda parcela, mas o calendário será divulgado pelo governo. Estamos focados em terminar o pagamento da parcela um e, assim que o governo federal divulgar o novo calendário, vamos informar os detalhes operacionais deste pagamento", disse Ângelo.

Nenhum comentário